OUVIR O NOSSO CORPO DURANTE A GRAVIDEZ

Com o ritmo acelerado do dia-a-dia, o sedentarismo e o stress tendemos a andar em modo “piloto automático” e a estarmos desligados do nosso corpo, essencialmente das sua necessidades de descanso, movimento e nutrição.

 

 

A gravidez é um período especial em que o nosso corpo tem uma tarefa muito importante, a de nutrir e proteger o nosso bebé. É natural e saudável que nesta fase o corpo sofra algumas alterações e foque muita da sua atenção e energia nessa tarefa, e portanto as suas necessidades serão diferentes.

 

Assim, para que mãe e bebé vivam uma gravidez saudável e tranquila é essencial ouvir os sinais que o nosso corpo nos vai enviando e adaptarmos o nosso dia-a-dia de forma a respeitá-los :

.

1. Descansar e/ou dormir quando o corpo pede, sabendo que existem períodos da gravidez em que o corpo necessita de mais repouso e que se os respeitarmos rapidamente voltaremos a sentir-nos activas e com energia;
.
2. Fazer algum exercício, pois o corpo precisa de movimento para manter a sua resistência e força para lidar com as alterações que ocorrem durante a gravidez e estar melhor preparado para o momento do parto. É essencial que realize algum tipo de actividade física com que se sinta bem, tenha prazer em realizar e, preferencialmente, direcionado para grávidas. É importante estar atenta ao sinais do corpo também durante a prática, não ultrapassando os limites de conforto, relativamente ao tipo de exercício e à posição em que é realizado, e respeitando os sinais de cansaço e aumento da frequência cardio-respiratória, como a respiração ofegante e a transpiração activa;
.
3. Respeitar sempre os sinais de desconforto ou dor, procurando perceber quais são as suas causas e factores que os agravam, estratégias que os possam eliminar ou aliviar e, sempre que necessário, consultar o seu médico e/ou terapeuta;
.
4. Comer quando e o que o corpo pede, sempre com a consciência de que aquilo que ingerimos vai constituir as nossas células e as do nosso bebé e portanto quanto mais naturais forem esses alimentos melhor estamos a tratar do nosso corpo;
.
5. Gerir o stress físico e emocional, permitindo-nos resguardarmo-nos de algumas situações que o despoletem e procurando estratégias e actividades que nos proporcionem relaxamento e tranquilidade.

Inês Guimarães
Fisioterapeuta, Centro do Bebé

Texto publicado originalmente em SAPO LIFESTYLE