SONO INFNATIL: “OS PAIS NÃO SÃO MENOS COMPETENTES POR TEREM UM FILHO QUE NÃO DORME”

É psicólogo clínico, doutorado e especializado em questões de desenvolvimento infantil e vinculação, há mais de 20 anos. O Dr. Nuno Reis integra a equipa do Centro do Bebé desde 2016 e é uma peça fundamental para as centenas de famílias que o procuram para aconselhamento nas matérias do desenvolvimento, sono e comportamento dos seus bebés e crianças.

Trabalha em equipa directa com a terapeuta de bebés Constança Cordeiro Ferreira, na abordagem completa e complexa ao sono do bebé com o método pioneiro do Centro do Bebé. É também o responsável pela consulta de sono infantil no Centro do Bebé, onde aborda as questões de sono como manifestações indissociáveis do universo da criança.

 

Qual a importância de um sono saudável nos primeiros anos de vida?

Falar do sono será falar do ritmo biológico e dos estados de consciência do bebé. O sono terá uma importância tanto fisiológica, relacionada com o crescimento e com o desenvolvimento, como emocional, que diz respeito à autonomia, às relações com os pais e à possibilidade de sonhar.

Esta é uma questão que preocupa os pais… o que devem estes fazer?

Mãe e pai têm um papel incontornável na vida do bebé, onde o sono será “apenas” uma parte. O sono de um bebé ou criança não poderá ser o protagonista principal da sua vida, tornando-se uma obsessão dos pais ou fazendo-os sentir que serão pais menos competentes porque o seu filho não dorme. Os bons pais não serão os pais perfeitos mas sim aqueles que, sendo suficientemente bons, percebem que os seus bebés ou crianças, tal como os adultos, podem ter uma ou outra noite de insónia, que poderá querer dizer que a semana na escola foi mais agitada, que houve alguma coisa que se alterou na rotina, que os pais estiveram um pouco mais “distraídos”.

Então como se promove um sono tranquilo?

O sono de um bebé ou criança promover-se-á ao longo do dia, de modo que quando chega a noite estarão todos mais preparados e predispostos para dormir. “Dias felizes serão amigos de noites mais tranquilas”, é o que defendemos e sabemos ser verdade aqui no Centro do Bebé. Os pais contribuirão para a promoção do sono dos bebés sempre que perceberem as suas necessidades e adoptarem estratégias que vão ao encontro das mesmas.

No fundo sempre que utilizarem o seu sexto sentido ou a sua intuição e forem pais.

E qual é a verdadeira higiene do sono para bebés e crianças?

O sono está muito relacionado com os ritmos e rotinas próprios de cada bebé. Ao mesmo tempo, o sono será sensível a diferentes aspectos que vão desde a idade, fase de desenvolvimento e personalidade do bebé ou criança, ao que acontece no seu dia a dia e no da sua família ou à forma como esta reage às “insónias” do bebé.

Talvez seja adequado falar de higiene do sono, sempre que nos referimos ao respeito pelos ritmos e rotinas de cada bebé e de cada criança. Talvez seja adequado falar em higiene do sono sempre que o entendamos numa linha de continuidade e de progressiva autonomia. Os pais entendem e percebem esse processo, na alimentação, no desenvolvimento motor, na higiene propriamente dita e, também, no sono.

 

O que procuram os pais na Consulta do Sono no Centro do Bebé?

As famílias de crianças mais velhas (a partir dos 18 meses) procuram a consulta por dois motivos principais:

-despertares frequentes durante a noite que requerem a presença dos pais e que impedem um sono tranquilo;

-necessidade dos pais para adormecerem.

Na maioria das situações as rotinas estão definidas, às vezes podem é não ser as mais adequadas a um potenciar da parte fisiológica para o sono. E é preciso ter presente que poder dormir pressupõe segurança e autonomia. E estes são factores que não se “treinam” ou se podem obrigar a criança a ter, sem que esta esteja preparada. O nosso apoio é ajudar os pais a ajudar os filhos, promovendo neles segurança e autonomia com tempo e tranquilidade, de forma serena e experiente, mas sem lutas nem conflitos. A autonomia, a segurança e uma excelente relação com o sono… Essas sim são conquistas que ficarão para a vida.